Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

"à espera de godot"

"... é uma coisa que não é, mas faz de conta que é para ver como seria se fosse."

"à espera de godot"

"... é uma coisa que não é, mas faz de conta que é para ver como seria se fosse."

01.Fev.08

a duas velocidades

Este país circula a duas velocidades em muitas áreas da vida social, cultural e política. Só assim se compreende que o nascimento de crianças nas ambulâncias dos bombeiros continue a verificar-se cada vez em maior número enquanto, no Hospital de S. João no Porto inaugura um bloco de partos de "luxo" que incluem a hidroterapia, a musicoterapia, "chuveiros para relaxamento".

Obviamente não estou contra o fornecimento de um "serviço mais humanizado, mais familiar e com maior privacidade". Pelo contrário, gostaria que aquela mulher de Santa Marinha do Zêzere, Baião pudesse ter tido os seus filhos com a mesma qualidade, que é agora apresentada pelo HSJ, em vez de ver os seus filhos nascerem numa ambulância.

O que é mais confrangedor é continuar a assistir ao encerramento de maternidades e de urgências públicas em locais onde começam a abrir os mesmos serviços mas privados.