Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

"à espera de godot"

"... é uma coisa que não é, mas faz de conta que é para ver como seria se fosse."

"à espera de godot"

"... é uma coisa que não é, mas faz de conta que é para ver como seria se fosse."

27.Fev.08

professores em marcha

Os professores manifestam a sua indignação contra uma política de educação injusta e fazem-no de forma totalmente diferente do habitual. 

Os protestos em Coimbra e Aveiro moblizaram milhares de pessoas e captaram a atenção do país. No passado fim-de-semana, no Porto, mais de mil professores agitaram lenços brancos, numa despedida simbólica da ministra da Educação. Na terça-feira à noite, quase três mil estiveram em Coimbra, vestindo de negro e transportando uma enorme faixa com a palavra «Basta». 

Os professores preparam-se assim para a «Marcha da Indignação», em Lisboa.

Hoje, milhares de professores manifestaram-se em Viseu, Guarda e Castelo Branco, revelando um descontentamento nacional. Amanhã será a vez do Alentejo, com uma concentração marcada para as 21h em Portalegre, junto ao Governo Civil. À mesma hora, os professores de Aveiro repetem o protesto.

A problemática das aulas de substituição, a avaliação do desempenho e as alterações no ensino musical e no ensino especial são temas recorrentes para a contestação.

Será esse o mote para os protestos seguintes, alguns deles já agendados, mas muitos outros deverão surgir nos próximos dias. No dia 1 de Março, pelas 16h, concentração no Instituto Português da Juventude (Rua da Polícia), em Lisboa; 3 de Março, em Leiria, a partir da Praça Rodrigues Lobo (17h); 4 de Março, vigília em frente ao Governo Civíl de Beja, com a presença de Mário Nogueira (21h), e Concentração frente à Escola Superior de Saúde (perto do Fórum Algarve), em Faro, pelas 18h; 6 de Março, Portimão (17h30), frente à Câmara Municipal.

(adaptado de Portugal Diário)