Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

"à espera de godot"

"... é uma coisa que não é, mas faz de conta que é para ver como seria se fosse."

"à espera de godot"

"... é uma coisa que não é, mas faz de conta que é para ver como seria se fosse."

14.Mar.08

luz fundida

A luz que os sindicatos viram ao fundo do túnel na reunião com o ministério era tão ténue que se fundiu.

Na reunião de hoje, o Ministério não abdicou das suas posições intransigentes de levar por diante um sistema de avaliação que a maioria dos professores condena.

A flexibilidade anunciada pela ministra revelou-se uma trapalhada que instala a arbitrariedade nas escolas, porque na obstinada decisão de avaliar os professores contratados (alguns há anos) e os que estão em vias de progressão se admite que cada escola define, de acordo com as condições que possuem possam dispensar alguns dos procedimentos de avaliação tão discutidos. O ministério chama a isto autonomia das escolas. Eu diria que é, uma vez mais, esta equipa ministerial a endossar responsabilidades.

A propósito dos professores em vias de progressão, convém dizer que alguns estão nessa situação há três anos, altura em que a carreira docente foi congelada.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.