Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

"à espera de godot"

"... é uma coisa que não é, mas faz de conta que é para ver como seria se fosse."

"à espera de godot"

"... é uma coisa que não é, mas faz de conta que é para ver como seria se fosse."

12.Jun.08

notícias do dia

1.
 "Terminou esta madrugada a paralisação dos camionistas após terem sido aceites as propostas apresentadas pelo Governo. Espera-se que a normalização de combustíveis e mercadorias seja reposta em 24 horas.
 
Imagem de um camião de transporte de combustível

RTP Camionistas regressaram à estrada após acordo com o Governo

 

 
 
"O país está esta manhã a regressar lentamente à normalidade depois das cerca de três centenas de transportadores reunidos esta madrugada na Batalha terem aceite o que consideram o acordo "possível" com o Governo.

Com os camionistas a regressarem de imediato à estrada é possível que nas próximas 24 horas seja conseguida a normalização de combustíveis nas centenas de estações de serviço que já esgotaram todas as reservas assim como as mercadorias sejam repostas nas prateleiras de supermercados e hipermercados.

Da reunião desta madrugada na Batalha saiu igualmente outra importante decisão com a aprovação de uma proposta para a criação de uma nova associação para o sector depois da Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) se ter demarcado deste protesto que paralisou o País durante três dias.
(...)
Apesar do acordo conseguido com o Governo as conquistas negociais alcançadas não são consensuais para muitos empresários já que a maioria das medidas de apoios ao sector já tinham sido aprovadas na passada segunda-feira, mas um grupo de camionistas do Carregado, liderados por Silvino Lopes, não acatou a decisão da comissão que fora eleita no sábado anterior em reunião magna.
(..)
Nas medidas conseguidas pelos transportadores destacam-se a possibilidade dos empresários só virem a pagar o IVA ao Estado após boa cobrança, uma medida que, no entanto, não está prevista no acordo celebrado ontem com a tutela segundo explicou outra fonte do movimento.
(...)
Com o fim da paralisação os camiões que se encontravam parados nos parques ou nas bermas das estradas estão a regressar à estrada com o auxílio da polícia e sem que haja congestionamentos no trânsito.

Segundo as autoridades os camiões começaram a circular depois das três da manhã e continuavam ainda a sair dos parques às 10 horas da manhã de hoje sempre com o auxílio da GNR e não se registando qualquer problema nas estradas.

Com os camiões nas estradas a prioridade principal vai para o abastecimento dos postos de combustível cujo reabastecimento deverá ficar totalmente reposto até sábado segundo informou o presidente da Associação Nacional dos Revendedores de Combustíveis (ANAREC).

Segundo o presidente da ANAREC, Augusto Cymbron, são necessários três dias para reabastecer os postos de combustível começando pelos postos considerados prioritários e pelos mais próximos das condutas de abastecimento.

Cada veículo de transporte de combustível tem capacidade para cerca de 36 mil litros, contudo um posto de venda para abastecer seis viaturas simultaneamente pode armazenar entre 100 a 120 mil litros, disse Cymbrom e daí a demora no reabastecimento total das bombas.

No entanto, o reabastecimento das bombas e o consequente abastecimento por parte dos consumidores tem de seguir normas já que o abastecimento de uma viatura não pode ser feiro em simultâneo com o abastecimento do posto de combustível, sendo necessária uma espera de cerca de 20 minutos.

Normalidade regressa a Espanha

Também em Espanha a normalidade voltou à circulação nas estradas espanholas apesar de continuar a paralisação de cerca de 12 por cento dos camionistas que recusam um acordo com o governo por este rejeitar uma tarifa mínima para o sector.

Segundo as autoridades espanholas não há nenhum bloqueio de camionistas e todos os postos fronteiriços e acessos às principais cidades estão abertos, uma situação que se verifica desde o meio da tarde de ontem quando se deu a intervenção de agentes policiais para desmobilizar o que o governo considerou serem piquetes ilegais que estavam a impedir o "direito ao trabalho" de camionistas que queriam continuar viagem.

Nas fronteiras com a França a normalidade na circulação foi restabelecida e a maioria dos camiões que estavam bloqueados conseguiram seguir viagem, o mesmo acontecendo com os camiões procedentes de França e Espanha com destino a Portugal que estão a circular com normalidade na passagem pela região de Salamanca, onde houve bloqueios importantes nos últimos dias."

 

RTP
2008-06-12 10:55:30

 

2.

 

Galp aumenta preço dos combustíveis

 

"No dia em que as bombas começam a ser reabastecidas, após o bloqueio dos camionistas, a Galp aumentou o preço do gasóleo e da gasolina em um cêntimo.

A Galp Energia aumentou os preços dos combustíveis na sequência dos preços recorde do crude registados há dois dias.

Assim, nos postos da Galp, a gasolina sem chumbo 95 está a 1,501 e o gasóleo a 1,421, mais um cêntimo do que ontem. "

 

Jornal de Notícias