Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

"à espera de godot"

"... é uma coisa que não é, mas faz de conta que é para ver como seria se fosse."

"à espera de godot"

"... é uma coisa que não é, mas faz de conta que é para ver como seria se fosse."

11.Jan.07

a promulgação

Passando ao lado de todas as chamadas de atenção para as possíveis falhas de constitucionalidade que eram apontadas pelos professores, seus sindicatos, especialistas em educação e constitucionalistas, o presidente da República promulgou, ontem, dia 10 de Janeiro, o ECD do ministério da Educação.

Cavaco Silva juntou-se desta forma aos responsáveis pela autoria de um diploma que põe em perigo seriamente a escola pública e, por via disso, ao contrário do que a tutela faz crer, potenciar o insucesso escolar.

Mais tarde, infelizmente para as vítimas, se verão as consequências da política de direita deste ministério e do seu governo e da atitude autista e irresponsável de uma equipa ministerial que, de educação, já deu provas de não entender rigorosamente nada. A comprová-lo, ficam os sucessivos reveses que tem sofrido, seja por parte dos alunos, com as suas vitórias relativamente à repetição dos exames, seja por parte dos professores, no que diz respeito às aulas de substituição ou da remuneração dos estágios.

A arrogância da ministra, e dos seus acólitos, permite-lhe afirmar n ão ter medo de manifestações ou de greves. Os professores não fazem greves nem manifestações para meter medo à ministra (para isso bastaria que ela tivesse coragem para se confrontar consigo própria cada dia). Os professores lutam para fazer valer os seus direitos e na defesa do que entendem ser o melhor para uma educação de qualidade.